Mulheres de ImPACTO - Segunda temporada.

Há exatamente um ano iniciávamos a série “Mulheres de ImPACTO”, lançada no início de março de 2017. Trata-se de um primeiro esforço no sentido de dar luz à histórias de mulheres em diferentes regiões e posições no cenário da restauração e conservação no país. São pesquisadoras, educadoras e restauradoras; pessoas da cidade, do campo e das florestas. Em comum, o fato de serem mulheres, sonhadoras e batalhadoras, mães e filhas em busca de uma sociedade mais justa e acolhedora da diversidade de perspectivas e possibilidades, principalmente nas questões ambientais.

De lá para cá, realizamos uma série de ações e iniciativas com o objetivo de trazer um novo olhar sobre o assunto. Assim, elaboramos e conduzimos o primeiro curso sobre a “Perspectiva de Gênero em projetos e ações de restauração” na Mata Atlântica. Lançamos a cartilha “Semeando Equidade” – que traz a visão de mulheres experientes, nossas queridas Madrinhas, em temas como Mudanças Climáticas, Governança, Mobilização Social, Empreendedorismo e Restauração de Paisagens. Participamos de palestras, seminários e projetos envolvendo a temática.

Escrevemos, debatemos, defendemos e, de tanto falar e pensar sobre o assunto, amadurecemos. Não sem rupturas ou sofrimento, frente aos inúmeros desafios de uma sociedade culturalmente dominada por homens. Como grupo trilhamos um caminho, e seguimos. Porque assim deve ser!

Como sociedade vejo avanços, mas ainda temos um longo caminho pela frente. Até porque, convenhamos, tá difícil ver avanços em qualquer área. Tempos sombrios, vampiros e desastres naturais seriam enredo de ficção científica, mas estão mais atuais e reais do que nunca. Osso!

Em paralelo, posso afirmar que, pessoalmente, o início dessa caminhada tem a ver com minhas inquietações: questionamentos existenciais e filosóficos, mas também com realidade que vivo, e do mundo que quero deixar para os meus filhos. E isso é bem real e me faz perder o sono!

E sendo realista, sem perder o sono, o sonho e otimismo, acredito no poder da autorreflexão e mobilização. Acredito no engajamento e empoderamento da mulher; acredito na empatia e sororidade entre elas; acredito que estes valores podem ditar um novo padrão e que isso pode trazer benefícios a toda sociedade; por fim, que essa é a primeira bandeira no caminho da inclusão e justiça social.

Assim, decidimos como grupo seguir contando novas histórias e trazendo outros exemplos. Até porque apreendemos nesta caminhada como é importante ter voz, versões e perspectivas. Não é mesmo meninas?

Que sirvam para divertir, inspirar e sensibilizar!

E para dar o tom dessa segunda temporada, deixamos um pouco a inspiração da Nina para vocês!

Seguimos.

.

Mais uma vez nosso muito obrigada a essas mulheres de ImPACTO!!


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2016 Pacto pela Restauração da Mata Atlântica